Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Quando eu era pequenina, ai com os meus quatro anos, queria ter seis para poder ir para a escola, como iam os meus primos mais velhos… queria crescer rapido para poder brincar no recreio com os outros meninos… Cresci…

O tempo passava lentamente, mas passava. Nao tardou muito até eu entrar para a escola. Entao la, ja a brincar com outros meninos e a aprender a ler, comecei a desejar ardentemente crescer rapido para ir para o « ciclo ». Queria mudar para uma escola maior, aprender ingles, apanhar o autocarro como gente grande, ter troquinhos para comprar a senha de almoço, para comprar um bolo ou um sumo… afinal, quando mudasse para o « ciclo » ia tornar-me crescida, e responsavel.
Os anos passaram e finalmente fui para a nova escola, com colegas que vinham da primaria, mas também novos colegas. Ja nao tinha a minha professora… em vez dela, tinha agora mais do que uma mao cheia de professores, mais que um TPC, mais do que dois ou tres testes… Acho que entao nao me apercebi que juntamente com a imagem de criança/adulta que eu queria passar para as manas e primos mais novos, estava a começar a integrar-me lentamente (um processo que duraria anos) num mundo e sociedade que um dia me roubaria a inocencia para sempre.
Com onze anos, eu queria ter doze para poder sentar-me no lugar da frente, ao lado do meu pai, quando a minha mae nao ia… as vezes o pai ainda abria a excepçao, mas era tao raro, que eu pensava – « Deixa-me fazer doze anos e nao tens desculpa para me obrigar a ir atras !! »
Doze anos feitos . Ja estava a ficar crescida. Ja podia acompanhar o pai a frente. Ja me sentia uma mulherzinha, e ao mesmo tempo sabia-me uma criança. Com doze anos, devorava livros e sonhava. Sonhava que um dia cresceria e conheceria o mundo. Sairia de Portugal, viveria tudo aquilo que queria. Com doze anos ja sonhava alto.
 
Aos catorze queria ter dezasseis. Idade para sair mais. Idade para namoriscar. Idade para conhecer a vida. Idade para estar ja no « secundario ». E aos dezasseis queria ter dezoito. Dezoito para entrar para a faculdade, para tirar a carta de conduçao, para ser dona de mim…(tonta !) 
Aos dezoito entrei para a faculdade, mas nao tirei a carta. Comecei a trabalhar, fiquei a viver sozinha, e ai sim, deu-se o verdadeiro salto…
Aos dezoito ja nao pensava que queria crescer para ter esta ou aquela regalia, mas sim porque seria sinal que o tempo voou e tudo o que eu estava a viver ja nao existiria…
Aos vinte ja começava a querer voltar aos dezoito…
Hoje, nao deixo de ter os meus projectos, os meus sonhos, os meus objectivos. Nao deixo de pensar no futuro, mas nao sem espreitar o passado e desejar ser criança mais uma vez… nao deixo de comparar os veroes de criança, que duravam eternidades, com os veroes de adulta, que passam a voar… nao deixo de comparar os natais cheios de surpresa, com os actuais natais, muito mais comercialmente vistos por mim… Nao deixo de comparar a uniao entre os primos que um dia houve, quando juntos brincavamos aos herois, e que hoje ha, cada um para o seu lado, com respectivas familias e muitos ja com filhos…
 
Ha algo que nao mudou… esta mulher, miuda como muitos me chamam… corpo de adulta, mente racional, mas coraçao de criança, sonho de criança em mim… e a crença (ainda que absurda e infantil), ou melhor, o nao acreditar que um dia tudo acabara… a crença de que o papa, a mama e as manas vao estar sempre comigo… e no entanto, ve-los envelhecer, e constatar que os problemas de saude afinal vao aparecendo, e aperceber –me que o que tanto desejei, o crescer, nao me deu nada do que quis, ou melhor, por vezes deu, mas foi passageiro…
 
Eu gostaria de ser pequenina outra vez… Brincar com elas as escondidas, comer gelados a toda a hora sem pensar numa unica caloria. Correr entre os montes para apanhar pinhas e saber que quando chegasse a casa ia levar um sermao por voltar toda suja.
 

Eu gostaria de nunca ter desejado tao ardentemente ser crescida…



publicado por Jo às 11:18 | link do post | favorito

De drink a 19 de Novembro de 2008 às 13:23
Desejamos estupidamente crescer, para depois desejarmos estupidamente decrescer. Esta busca constante pelo melhor deixa-nos constantemente insatisfeitos. Mas acho que isto nunca vai mudar, o Homem é assim mesmo.

Bjinho à esquimó feia. (:


De Jo a 19 de Novembro de 2008 às 13:27
pois... qtas pessoas nao desejariam ser pequenas de novo.. atrevo-me a dizer que quase toda a gente...

O Homem é assim mesmo sim...e é uma das coisas que nos faz tao diferentes dos outros seres vivos...

Epa, bora voltar aos 8 anos?? :p

beijinho ah esquimo horriblosa LOL


Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Este sim, o meu blogue mais que pessoal...
mais sobre mim
posts recentes

Eu vou para outras parage...

Um ano...

Diferenças culturais...

Apanhei uma buba...

Chocante...

Nada melhor do que conver...

Apanhei uma buba...

ai...

é gozo nao é ?

Entao a modos que...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

mais comentados
47 comentários
45 comentários
42 comentários
41 comentários
36 comentários
36 comentários
comentários recentes
Olá, pessoalmente ficava pelo perfume da Armani......
existem diferenças! mas temos de assegurar que ele...
No plano mental é muito fácil julgar...
bem tenho andado desaparecido mas quando decido ve...
Ricardo, o link so nao é para alguns, mas é por es...
não era mais facil colocar logo aqui o link da nov...
Parabens... O teu blog eh fixe.Eu tbm ja tou cm o ...
E que muitos outros anos se repitam... para sempre...
Querida Jo,Fiquei triste, porque gosto de ir passa...
Adoro o blog
blogs SAPO
subscrever feeds