Terça-feira, 7 de Julho de 2009

Os traumas sao lixados... dao-nos cabo da cabeça, do coraçao, da alma... tiram-nos umas coisas e deixam-nos outra: o medo de cair ou que alguém caia na esparrela...

é como por exemplo, ser assaltado na rua tal... o nosso sistema (ou sera que é so o meu?) cria uma barreira cujo nome é medo, e faz-me recear essa rua para o resto da vida... ou pelo menos durante muito tempo...

Lembro-me de quando era miuda, tocar sempre a campainha dum velho rabugento que vivia na minha rua, so para o fazer vir ao portao, so para lhe dar trabalho, so para o incomodar... tocava a campainha e perninhas para que vos quero, la corria rua acima (também era esperta a magotes, nao é? escolhia logo a direcçao mais complicada para fugir...). Certo dia, ja o senhor devia estar fartinho das brincadeiras e pos-se a escuta... eu como costume, passei la e toquei a campainha, saltando logo de seguida quando ele se levantou e dei de caras com aquele rosto enrugado... Depois disso, nunca mais consegui tocar a campainhas so para gozar... alias, deixei de ver gozo nisso... O meu sistema criou uma barreira, um receio que me impedia...

Ao longo da vida vamos passando por pequenos e grandes traumas, que nos moldam, que criam barreiras a nossa volta, que nos tornam mais fortes, mas sempre simultaneamente mais fracos, mais vulneraveis, mais desconfiados...

O meu "hóme" diz que nao posso medir toda a gente pela mesma medida, que os homens nao sao todos iguais, nao sao todos seres sem escrupulos... ele diz-me que nao tenho que ter medo toda a vida, que nao tenho que pensar sempre o mal...

Eu confio nele, e se algum dia desconfiei dele, que me de ja uma dor de barriga... ele sabe que nao.

Mas a verdade é que me tornei uma pessoa muito alerta. Muito desconfiada. Qualquer coisa ja vejo coisas estranhas e suspeitas...E pior é que tenho um fdp de um sexto sentido maravilhoso... este trauma da cabo de mim... continua a perfurar-me o coraçao e a escurecer a minha alma. Nao queria mas continua... Sou tipo lince... e acreditem, odeio isto...

Os traumas sao mesmo assim, fazem-nos aprender, preparam-nos para uma futura e possivel queda, mas também levam algo em troca, um bocadinho de nos... porque mesmo quando nao queremos, vemos o perigo, para nos e para os nossos, ao virar da esquina, por vezes até na campainha da porta do nosso vizinho...



publicado por Jo às 09:00 | link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Este sim, o meu blogue mais que pessoal...
mais sobre mim
posts recentes

Eu vou para outras parage...

Um ano...

Diferenças culturais...

Apanhei uma buba...

Chocante...

Nada melhor do que conver...

Apanhei uma buba...

ai...

é gozo nao é ?

Entao a modos que...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

mais comentados
47 comentários
45 comentários
42 comentários
41 comentários
36 comentários
36 comentários
comentários recentes
Olá, pessoalmente ficava pelo perfume da Armani......
existem diferenças! mas temos de assegurar que ele...
No plano mental é muito fácil julgar...
bem tenho andado desaparecido mas quando decido ve...
Ricardo, o link so nao é para alguns, mas é por es...
não era mais facil colocar logo aqui o link da nov...
Parabens... O teu blog eh fixe.Eu tbm ja tou cm o ...
E que muitos outros anos se repitam... para sempre...
Querida Jo,Fiquei triste, porque gosto de ir passa...
Adoro o blog
blogs SAPO
subscrever feeds