Sexta-feira, 05.02.10

Tem tamanho para correr, saltar, brincar... Idade para rir, gargalhar, sonhar...

Tem uma vida de trabalho pela frente, e tao poucos aninhos para aproveitar o despego a rotina que nos, como adultos, levamos... No entanto, até esses curtos anos lhes sao negados. Deveriam estar na escola. Deveriam aprender. Deveriam sorrir. Deveriam poder... Mas nao...

Quando vi estas fotos fiquei chocada... o que nao é de admirar visto que nós nos deixamos chocar facilmente. So que este assunto nao é um problema menor. é um problema enorme, uma falta de respeito, um atentado aos direitos humanos, e acima de tudo, uma tristeza para estas criancinhas, privadas do que lhes é de direito...

Estao a ajudar a construir os estadios desportivos na India, em New Delhi, que terao de estar prontos em Outubro para os "Commonwealth Games".

Este mundo esta muito muito errado... em muitos, muitos aspectos...

 



publicado por Jo às 13:39 | link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 12.10.09

Eu queria escrever muito. Expor toda a magoa que sinto, a desilusao que carrego, e que so tem tendencia a acumular. Eu queria colocar em palavras o que senti, o que sinto, o que nao quero sentir mais, mas nao consigo... Eu queria perceber muita coisa, muita gente, mas as coisas nao sao assim. Se disser que as lagrimas quase brotam mas nao chegam a rolar, é porque a felicidade ainda vive em mim, apesar de tanta desilusao.

Eu queria escrever muito. Ou talvez pouco, mas desabafar o que sinto, so que nao da... é tudo tao repetitivo... o defeito é meu, o problema é meu, por acreditar que as pessoas nao sao so pessoas, sao humanos. O defeito é meu por ter a mania de ajudar este mundo e o outro para depois perceber e me arrepender... e mesmo assim nao aprender...

Se eu disser que as lagrimas quase brotam... mas nao chegam a rolar... porque no fundo sei que nao vale a pena, que as pessoas que nao sao seres-humanos, nao merecem uma lagrima minha...

Se eu disser que queria mudar, ser mais fria, nao me preocupar com quem nao merece... Se eu disser que apesar de tanta desilusao, nao estou depressiva, apenas triste... se eu disser isso e mais, ninguém se acreditara... porque o meu olhar nao engana, o meu sorriso nao esconde e o meu ser nao mente...

Eu queria escrever muito... ou até dizer a quem me foi desiludindo que sou mais e maior... mas nao é preciso... sou humana, e isso hoje em dia, ja é uma grande qualidade...

Assim como nao consigo expressar por palavras a felicidade que sinto quando ele me abraça; ou quando um dos meus sorri, também nao consigo explicar a minha decepçao com certas pessoas... mas ela esta aqui. E mata um pouco do meu ser, porque quem é humano, tem sentimentos, tem coraçao, e sente o peito rasgar de tristeza quando percebe que deu tanto de si a pessoas que nao mereciam.

Hoje tive mais uma desilusao.

Os humanos sao pessoas, mas nem todas as pessoas sao humanas.

Felizmente tenho os meus, e o meu, e eles fazem-me acreditar que eu nao errei em ser boa, errei sim em ser muito boa.

Vou dormir, e acreditar que por este mundo fora existem pessoas a direita, verdadeiras e humanas. Cujo unico interesse é serem felizes sem calcar ninguém.

Eu queria escrever muito, e escrevi, mas nao disse nada do que tinha para dizer.

Vou dormir e acreditar. Outro defeito, acreditar sempre...



publicado por Jo às 21:08 | link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 07.10.09

Conheci o Jean no ano passado por esta altura. Foi na Gastronautica, um encontro entre clientes, fornecedores, etc...

Ja havia falado muitas vezes com ele ao telefone. Fala holandes com um sotaque "françiuu".

Quando o conheci vi logo que era uma pessoa extremamente acessivel, amavel e simples... um quarentao lindo e charmoso, com o cabelo ligeiramente comprido, e uns olhos de um azul mar... Um sorriso calmo e simpatico. Um corpo alto metido num fato com gravata.

 Hoje soube que o mesmo Jean, que transpirava saude e felicidade esta as portas da morte, com um cancro nos intestinos... aguarda o seu momento, ja sem tratamentos ou esperanças...

 

E é isto... hoje estamos aqui...E amanha? Estaremos?

 

 

PS. - ontem um amigo mandou-lhe mensagem a dizer que um amigo deles tinha falecido. Voltou a contar-me coisas sobre ele, que ja eu conhecia... e as oito e tal da noite foi para a cama. Eu? compreendi... nao conhecia o amigo deles, mas partilho a dor. A morte é uma invejosa. Ceifa vidas como quem ceifa campos de milho.



publicado por Jo às 09:52 | link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 23.07.09

Sei que ha pessoas que se fingem felizes com a minha felicidade, mas a verdade é que odeiam ver-me sorrir... era tao mais giro ver-me afundada na tristeza e mergulhada na infelicidade, nao era? Era pois...

Como tal arranjam processos para me deitar abaixo. Mas nao resulta... Peço desculpa, mas ha que tentar com muito mais esforço!

Ah, e inveja? Dessas pessoas? Porque razao, se o que tem nem a ponta de um corno equivale??



publicado por Jo às 12:13 | link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quando eu andava na escola os mais sacrificados eram os mais feiinhos, os mais gordinhos, os melhores alunos... Pelo menos até a 4a classe que foi até a altura que fui massacrada por usar oculos. So quando fui para a "escola grande", para o quinto ano e me peguei a porrada com tudo quanto eram miudas mais velhas  é que ganhei respeito, ou me ganharam medo, ou sei la... a violencia nao devia funcionar, mas devo dizer que foram as muitas vezes que andei a porrada, que me protegeram das raparigas dos bairros, que andavam sempre de facas e tesouras em punho prontas a bater em quem nao era dos bairros.

Mas disse até a quarta, porque antes disso, tinha eu seis ou sete anos, e usava oculos. Um rapaz da minha turma (com 14 anos, note-se!) passava a vida a chamar-me "caixa de oculos" e massacrava-me. Eu nunca contei nada em casa. Até ao dia em que cheguei toda rota. Tinha levado uma tareia no patio da escola. Ele e os primos bateram-me. Eu com seis anitos e ele com 14. Eu pequenina, ele enorme. Levei porrada negra nesse dia, mas deixei de ter medo. Depois disso o meu pai foi la a escola e assustou-o tanto que o rapaz se mijou todinho... mesmo... desde entao passou a ser o meu guarda-costas. Mas primeiro foi preciso molhar-me a sopa...e que bem que molhou...

Mas avante... ao que quero chegar é: antigamente também se gozava com os miudos, também se massacrava. Se nao era por serem feios, era por serem caixas-de-oculos, por usarem aparelho, por vestirem roupas usadas, por serem gordos... Aqueles que eram mais bonitinhos, ou os que tinham dinheiro e ja desde miudos tinham a puta da mania que tinham este mundo e o outro, nao eram massacrados por ninguém. OK ok, de vez em quando podiam levar nas fussas, por parte dos putos dos bairros, mas isso raramente acontecia...

Hoje li uma noticia estranha... esta mesmo tudo a mudar neste mundo...

Uma menina de 15 anos matou-se por ser "bonita demais". Ao que parece, Simone era ha anos massacrada pelos colegas na escola, chegando ao ponto de levar com pedras e de lhe cuspirem quando passava na rua... Anos assim... O dia chegou em que teve de deixar de ir a escola, e os pais a ensinavam em casa, tal era a quantidade de miudos que a tratava mal por ser tao bonita... Pelos vistos a miuda viveu anos deprimida, e acabou por se matar, atirando-se de uma ponte com doze metros de altura...

Triste... é que eu saber que os putos na escola nao gostavam de caixas-de-oculos e etc, ja sabia, mas em relaçao a pessoas  bonitas nao conhecia esta aversao...

Independentemente de pessoas bonitas ou feias, a verdade é que muitas vezes nas escolas as crianças vivem pequenos traumas... lembro-me do meu primo que foi super massacrado na escola, porrada, roubavam-lhe tudo e chegaram ao ponto de o mandar roubar senao ainda lhe batiam mais... e as escolas o que fazem? Nada...

 

Digam-me la, o que acham disto tudo? Acredito que a violencia entre alunos ainda se mantenha, nao foi so no meu tempo...e se ha alguns que nao se deixam ficar (como eu, que andei sempre a batatada), ha outros miudos que nao conseguem dominar a situaçao, ou pelo menos iguala-la... que fazer para os ajudar?



publicado por Jo às 09:10 | link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Terça-feira, 10.03.09

Os cabelos negros,compridos e oleosos, o vestido longo e rasgado assustavam quem passava e a via sentada na escada da igreja. Diziam que era uma bruxa, mas havia quem soubesse qual o seu nome e onde um dia vivera…

Para muitas pessoas ela era so mais uma desgraçada que tinha destruido a sua vida. Para algumas ela era uma infeliz vitima do destino.
O seu nome era Ester. A minha avo contava que a Ester fora um dia uma linda criança de caracois negros e mais tarde uma espantosa mulher. Desde pequena trabalhara para ajudar os pais com o alimento dos cinco irmaos mais novos. Era meiga e educada para todas as pessoas da vila. Cresceu agarrada ao cabo da enxada, com maos calejadas, que a primeira coisa que faziam pela madrugada era amassar a massa do pao, mais tarde vendido pela mae de porta em porta.
A minha avo contava que a Ester era cobiçada por tudo quanto era homem mas nao se iludia com nenhum.
Um dia, enquanto conversava com as amigas a porta da igreja, viu um trevo de quatro folhas no chao. Dizia-se na altura, que se se encontrasse um trevo de quatro folhas a frente de uma igreja, se deveria rezar um Pai-nosso e pedir um desejo. Ester pediu o seu desejo, rezou o Pai-nosso, e guardou o trevo por baixo do seu colchao.
Duas semanas mais tarde, novamente em frente a igreja, enquanto conversava com as raparigas da sua idade, ele surgiu, qual principe encantado. Era alto, bem constituido, olhos escuros, cabelo preto, pele morena. Quando sorriu ela perdeu-se naquele sorriso de dentes perfeitamente alinhados. Nao demorou muito até se encontrarem vezes sem conta. Ao inicio em frente a igreja, onde conversavam na presença de mais pessoas. Depois, por tras da igreja, sozinhos, sucumbiam ao amor e a paixao.
 Passaram algumas semanas, até Ester perceber que a sua menstruaçao nao chegava e temeu o pior. Quando contou ao seu amor, ele prometeu leva-la para longe e faze-la feliz, juntamente com a criança gerada por ambos. No entanto, no dia seguinte nao apareceu em frente a igreja. Ester esperou dias a fio, sem sair dali. Nao comia, nao bebia, so chorava. Ao fim de uma semana foi a mae que a arrancou das escadas frias. Quando a jovem contou ao pai o que se passara, este espancou-a. Era uma rameira, indigna da familia que tinha e merecia morrer. Quem a tirou debaixo da ira do pai foi a mae, chorosa, e atirou-a para a rua. Toda rasgada e a escorrer sangue, Ester soube naquele momento que estaria sozinha no mundo, pois ja nem a criança, que o seu ventre carregara horas antes, existia.  
Foi entao que Ester voltou para a frente da igreja. Ali esperava por ele, ali bebia recordaçoes e comia sonhos. Ali sobrevivia.
Se Ester tivesse nascido uns bons anos mais tarde o seu destino poderia ter sido diferente. Assim, foi so mais um martir nas maos de uma sociedade machista.
Quando se ouviu um grito vindo da porta da igreja, naquela manha de primavera, a vila soube. Ester havia morrido. De fome, de sede, de frio, de tristeza? De injustiça, desamparo e humilhaçao por parte do Mundo.
 
 

Historia minha e ficticia para a Fabrica de Historias



publicado por Jo às 14:16 | link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito

Sexta-feira, 20.02.09

Foda-se, foda-se e foda-se. Desculpem la, mas tem que ser... Ja que nao posso dar dois berros. Apetece-me chorar, berrar, gritar, espernear, e so nao o faço porque estou no meu local de trabalho... e ja dei dois berros ao telefone.

 

Chego a conclusao de que nao adianta ser uma cidada exemplar, trabalhar, estudar, pagar impostos, pagar as contas a tempo e horas, nao arranjar problemas com ninguém, nao conduzir alcoolizada, ter aprendido esta lingua de cao em tres anos e fala-la como falo a minha lingua materna, esforçar-me por me integrar neste pais. No final, sou e serei sempre uma intrusa. Os vossos sorrisos nao me enganam, porque as vossas acçoes dizem tudo. E que acçoes sao essas? Neste momento nenhuma!

 

Ja passou uma semana, o cabrao do velho ainda nem sequer participou ao seguro o que aconteceu, e o meu seguro nem um filho da p*ta de um carro me pode dar. A minha vida é forçada a parar. As aulas na faculdade e na escola de navegaçao tem que ficar em stand-by, e o trabalho é a unica coisa que ainda posso fazer, visto que os meus horarios, distancias a percorrer e picos de transito estavam controladissimos de modo a poder conciliar tudo.

 

Nao entendo, nao percebo! Estava bebedo, podiamos ter morrido, fodeu-me o carro, e o que fazem? Nada!

 

Mas uma coisa que eles nao sabem... eu sou fodida para caralho. E hoje quando sair daqui, vou a policia e quero que me esclareçam TUDO. E o seguro, é bom que se mexa das pernas. Ja levaram hoje na cabeça, e tenciono mexer os cordelinhos para que tudo se resolva rapido, senao vao ver a cabra que ha em mim.

 

Sinto-me injustiçada. E capaz de comer alguém vivo. E começo pelas orelhas.



publicado por Jo às 09:29 | link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

Quarta-feira, 07.01.09

Com certeza que alguns de voces se lembram do crime macabro que se deu em Mechelen, contado neste meu post.

 

So para fazer um update...

 

O Micha faleceu este fim-de-semana, no hospital de Antuérpia, de onde nao tinha ainda saido desde aquela terrorifica cena...

 

Morreu com uma grave intoxicaçao...

 

é caso para dizer: ele matou a mae, e a mae matou-o também... e nao sou ninguém para julgar, mas no fundo, foi justo...

 

Que descansem os dois em paz...



publicado por Jo às 15:43 | link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito

Terça-feira, 16.12.08

Hoje o meu dia adivinhava-se normal... mas se vos digo que ainda estou a tremer, e com vontade de vomitar, acreditem... nao chorei, mas sinto os olhos humidos de horror, de incompreensao.

 

Como costume, quando chegamos ao escritorio, fomos para a sala de fumo ler o jornal e tomar café. Estava eu, a ler ainda a secçao de desporto de ontem quando a minha colega me diz que um jovem de 21 anos, na cidade onde vivo, assassinou a mae e estava a come-la. Senti-me logo enojada. Horrorizada. Onde é que este mundo vai parar? Que raio de sociedade é esta? Que monstros somos nos como seres humanos?

"Belgas?" - perguntei-lhe (porque na cidade onde vivo, vemos mais marroquinos do que belgas.)

"Nao" - respondeu-me. "Sao de um pais de leste." - e leu-me os nomes que nao me diziam nada...

 

Quando me passou o jornal, procurei a noticia. E a minha mente ficou em branco. A foto do assassino... eu conheço-o...

 

 

Quando vim pela primeira vez de férias a Bélgica, ha uns cinco anos, as minhas irmas estudavam holandes numa escola para estrangeiros. A minha familia vivia em Elektriciteitstraat, uma zona de apartamentos muito bem conceituada em Mechelen.

Sempre que as miudas vinham da escola, eram acompanhadas por um colega de turma, cuja familia também vivia la. Ele era um menino. Tinha na altura 16 anos, e era timido, sossegado, sorriso meigo. Ainda hoje as minhas irmas tem fotos com ele, ainda hoje aquele miudo que nunca teve grande contacto comigo, passava na rua e levantava-me a mao, sorria e perguntava "çava?".

Ha tres anos quando me mudei para ca, o "Micha" (como conhecido pelos amigos apesar do nome dele ser Mikhail) estava metido na droga... Foi internado numa clinica de reabilitaçao, da qual saiu ha uns dois anos, se tanto... Foi viver sozinho num estudio em Mechelen, e trabalhava no MacDonalds da nossa cidade.

 

Nao sei se ele se voltou a meter na droga... nao sei o que o levou a cometer uma monstruosidade daquelas... matar e comer a propria mae...

A policia interrogou os vizinhos e todos dizem o mesmo, nao entendem porque ele era um bom rapazinho...

 

Eu também nao entendo... O que te levou a fazer isso Micha?? Tinhas uma vida pela frente... e mesmo que um dia saias da prisao, vais conseguir viver com o que fizeste? Nao consigo formar uma ideia sobre o que te levou a cometer tal horror... Como pudeste fazer isso a um ser humano, e a tua propria mae, nao entendo...

 

Estou horrorizada... este mundo esta podre... e desta vez tao perto de mim...

 

Para quem perceber alguma coisa... aqui fica o link...



publicado por Jo às 09:26 | link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito

Sexta-feira, 26.09.08

As vezes somos tao egoistas... temos uma caminha quente, pao, agua, e etc... mas nao damos valor a nossa vida... para todos aqueles que dizem que nao sao felizes, que dizem nao saber o que é a felicidade, deixo-vos uma foto para que vejam o que é a Infelicidade... a infelicidade verdadeira e sentida... e nao um capricho de alguém que diz ser infeliz porque nao pode comprar umas calças, ou porque este mes vieram mais contas, ou até mesmo porque o amado nao se lembra do seu aniversario... Eu sei que sao realidades diferentes... mas vale a pena pensar nao?


música Eternal flame

publicado por Jo às 11:14 | link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

Este sim, o meu blogue mais que pessoal...
mais sobre mim
posts recentes

Chocante...

...

Os coraçoes vao gelando.....

Ai ai ai, as minhas costa...

"Era bonita demais..."

Nascida em tempos que ja ...

Alguém quer ser comido vi...

Canibalismo em Mechelen

Estou em choque...

Porque as vezes somos ego...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

mais comentados
comentários recentes
Olá, pessoalmente ficava pelo perfume da Armani......
existem diferenças! mas temos de assegurar que ele...
No plano mental é muito fácil julgar...
bem tenho andado desaparecido mas quando decido ve...
Ricardo, o link so nao é para alguns, mas é por es...
não era mais facil colocar logo aqui o link da nov...
Parabens... O teu blog eh fixe.Eu tbm ja tou cm o ...
E que muitos outros anos se repitam... para sempre...
Querida Jo,Fiquei triste, porque gosto de ir passa...
Adoro o blog
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Vamos votar nos Xutos e Pontapés para Melhor Artista Europeu da MTV
blogs SAPO
subscrever feeds